| FRIDA KAHLO |

09:32 Beatriz Baptista 0 Comments


No outro dia, estava eu a pesquisar capas para telemóveis na etsy quando apareceu-me uma da Frida Kahlo super gira, e claro, tive que mandar vir ! Como uma normal rapariga de 16 anos expansiva que sou, fui logo contar a alguns dos meus amigos mais chegados, e fiquei muito espantada por praticamente nenhum deles a conhecer! 

Por isso, hoje partilho com vocês um post sobre a Magdalena Carmen Kahlo y Calderón, ou melhor, Frida Kahlo, uma das melhores pintoras de surrealismo do séc XX, de origem mexicana, que é uma grande inspiração para mim.


Assim como eles, talvez muitos não a conhecem, mas não se devem sentir mal com isso uma vez que o meu fascínio por ela também é muito recente.

Infelizmente a sociedade não divulga muito estas pessoas extraordinárias que marcaram a história, neste caso das artes, em vez disso foca-nos apenas para 5 ou 6 pessoas como se não tivesse existido mais ninguém de relevante, desvalorizando o seu trabalho, mas não temam mais ! Beatriz Baptista está aqui para aumentar mais um bocadinho a vossa cultura geral!


A 1ª vez que ouvi falar no nome dela foi num trabalho de espanhol, mas como não tinha muito relevância, procurei apenas o básico até este Carnaval em que vi uma foto da Beyoncé vestida de Frida Kahlo, e eu pensei, "bem, para a BEYONCE se vestir de Frida, deve ter sido uma pessoa muito importante!", e lá fui pesquisar...






Quanto mais procuro sobre o seu trabalho e sobre a sua vida, mais me impressiono! Aconselho todos a lerem este artigo e a fazermos uma reflexão sobre os nossos problemas, porque existe sempre alguém pior que nós e mesmo esse alguém deve conseguir dar a volta por cima e tentar ver o lado mais positivo.




Recentemente também descobri que outra blogger portuguesa, a Carlota do blog da Carlota fez uma sessão fotográfica com as duas pequerruchas vestidas de Fridas e uma das fotos chegou a aparecer no site da vogue !



| TÃO FOFAAS! |


Agora vamos ao que interessa...

Frida foi, e é uma das personagens mais marcantes das artes: uma mulher patriota, comunista e revolucionária, com uma vida repleta de sofrimento que mais tarde refletiu nas suas obras, lá pelo meio tinha tempo de fumar e claro, famosíssima pelo seu visual descuidado (o bigode e as sobrancelhas). 



Aos seis anos teve uma poliomielite que lhe atrofiou um pé e tornou uma perna mais fina do que a outra, o que a fez seguir medicina, mas aos 18 tem um acidente num autocarro onde foi trespassada por uma barra de ferro no abdómen, útero e coluna vertebral e foi durante os vários meses de recuperação, com 35 cirurgias pelo meio, que Frida descobriu o dom que tinha para a pintura. A sua mãe, ao ver Frida imóvel e sabendo que era tão extrovertida decide colocar-lhe um espelho sobre a sua cama e um cavalete adaptado para que pudesse pintar deitada, daí o facto de ter tantos auto-retratos. Sobre este curioso facto ela defendia-se dizendo "Pinto-me a mim mesma porque estou sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor".




2 anos depois do acidente, Frida leva alguns quadros a Diego Rivera, um famoso pintor da sua época, para o analisar e desse encontro resultou uma relação muito inconstante entre ambos e a revelação de uma grande artista.



Devido ao seu acidente, vai sofrer múltiplos abortos que irão originar a separação com Rivera, após esse acontecimento envolveu-se com outros homens e mulheres voltando mais tarde a juntar-se outra vez, aliás, a casar-se com o seu grande amor, Rivera, que também tinha outros casos extra conjugais. Apesar de frustrada, decide ir viver com ele para a "Casa Azul", hoje um museu situado no México em sua homenagem, onde começa a escrever o seu famoso diário, com textos sobre as suas dores e pensamentos propositadamente sobrepostos, cheios de ilustrações e cores.









Em 1936 novas cirurgias ao pé pioram as dores de coluna, um problema de úlcera, anorexia e ansiedade e mais tarde tem mesmo de amputar a sua perna até ao joelho, escrevendo no seu diário :"Amputaram-me a perna há 6 meses, deram-me séculos de tortura e há momentos em que quase perco a razão. Continuo a querer matar-me. O Diego é que me impede de o fazer, pois a minha vaidade faz-me pensar que sentiria a minha falta. Ele disse-me isso e eu acreditei. Mas nunca sofri tanto em toda a minha vida. Vou esperar mais um pouco...". Em baixo desenhara uma coluna cercada por espinhos com a legenda "Pés, para que os quero se tenho asas para voar.".



A ideia da morte apaziguava-a mas mais do que nunca F. tentava agarrar-se à vida, pois como dizia "... a tragédia é o mais ridículo que há..." e "...nada vale mais do que um bom riso...".






Na noite de 13 de julho, aos 47 anos, Frida Khalo é encontrada morta. A versão oficial divulgou que a causa foi uma embolia pulmonar, mas, coincidência ou não, as suas últimas palavras no diário foram: "Espero a partida com alegria... e espero nunca mais voltar... Frida."



Mais algumas frases da sua autoria:

"Bebia para afogar as mágoas, mas as malditas aprenderam a nadar."

"Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui. Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade."


"Se existe vida após a morte, não me esperem, porque não vou."

“I love you more than my own skin and even though you don’t love me the same way, you love me anyways, don’t you? And if you don’t, I’ll always have the hope that you do, and i’m satisfied with that. Love me a little. I adore you.” 

“I paint flowers so they will not die.” 

“I think that little by little I'll be able to solve my problems and survive.”

“Nothing is absolute. Everything changes, everything moves, everything revolves, everything flies and goes away.” 

“I want to be inside your darkest everything” 

“There have been two great accidents in my life. One was the bus the other was Diego. Diego was by far the worst.” 

“I am my own muse, I am the subject I know best. The subject I want to know better.”

“I used to think I was the strangest person in the world, but then I thought, there are so many people in the world, there must be someone just like me who feels flawed and bizarre in the same ways I do. I would imagine her, and imagine that she must be out there thinking of me too. Well, I hope that if you are out there and read this, know that, yes, it’s true I’m here, and I’m just as strange as you.”



Fontes:



Cada um tem a sua opinião, mas penso que será unânime que esta mulher foi um marco na história e a prova que é possível superar qualquer problema com amor, paciência, não ficando sentado à espera que as coisas piorem e porque não com um bocadinho de arte? xx


| Beatriz Baptista |


0 comentários: